quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Reparações (piada)



Vira-se a mulher para o marido:
- Os canos estão rotos!
- Não sou canalizador.

- A porta range.
- Não sou marceneiro.
- A relva tem que ser cortada.
- Não sou jardineiro.
Depois o homem foi trabalhar. Quando chega a casa vê tudo arranjado. O homem curioso pergunta à mulher:
- Como é que fizeste isto?
- Pedi ao vizinho que viesse cá arranjar.
- E o que é que ele pediu em troca?
- Ele disse que ou eu lhe fazia um bolo ou dava-lhe um beijo.
- E tu fizeste-lhe o bolo?
- Não sou pasteleira.

terça-feira, 28 de agosto de 2012

"Como escolher uma lâmpada"

Com a retirada do mercado das lâmpadas incandescentes (proibição de venda a partir de 1 de setembro de 2012), vamos utilizar todos os conhecimentos.

sábado, 25 de agosto de 2012

Enólogo dos bons!


Numa loja de vinhos, o provador morreu e o proprietário começou à procura de alguém que fizesse o mesmo trabalho.
Um oficial piloto da marinha, bêbado e velho, muito mal vestido, apresentou-se para o lugar.
O proprietário tentava livrar-se do homem mas a coisa estava difícil.
Resolveu dar-lhe um copito de vinho…
O velho piloto provou e disse:
-É um Moscatel de três anos, elaborado com uvas colhidas na parte norte da região, guardado num barril de carvalho. É de baixa qualidade, porém aceitável.
-Correto, disse o chefe! - Outro copo por favor.
-Este agora é um Cabernet, de 8 anos, com uvas colhidas nas montanhas ao sul da região, guardado em barril de carvalho americano a 8 graus de temperatura. Ainda lhe faltam uns três anos para que alcance a sua mais alta qualidade.
-Absolutamente correto. Um terceiro copo.
-Agora temos um champanhe elaborado com uvas Pinot blanc de alta qualidade e exclusivas, disse calmamente o bêbado.
O proprietário não acreditava no que estava a ver e fez um sinal com os olhos para a sua secretária, pedindo-lhe que fizesse algo.
Ela saiu da loja e regressou com um copo de urina.
O velho provou e…disse:
-É pá, isto é duma ruiva, uma “ganda” máquina, de 26 anos de idade, com três meses de gravidez e se não me derem o emprego, digo já quem é o pai!...

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

"Deputado honesto"?!




Com estas declarações, eu estou numa República das Bananas!...
video


Sem energia


Um PM sem energia é mais do que a constatação de um estado de espírito. No último ano, o Governo desbaratou o capital adquirido por Portugal, pela sua indústria e pelos seus centros de saber, como um dos Países líderes nas energias alternativas.
O aumento do preço dos combustíveis fósseis, a desvalorização do euro face ao dólar e as más produções agrícolas nas variedades que geram etanol e biodiesel tornam ainda mais estratégica para Portugal a redução da dependência externa na energia e o aproveitamento dos recursos energéticos que temos no território, como o sol, a água, a biomassa e o vento.
Foi isso que conseguimos ano após ano com grandes resultados na electricidade e bom potencial na substituição de combustíveis fósseis nos transportes. Construímos numa década o que Passos deitou água abaixo num ano.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Submarinos e os 30 milhões



“O Ministério Público diz agora que as buscas ao Ministério da Defesa não detectaram os contratos de compra e financiamento dos submarinos. Acabaram os papéis por ser encontrados no escritório de um advogado”…(Ler artigo)

Corte nos salários


Espanha faz novo corte nos salários de gestores dos bancos
O governo de Mariano Rajoy vai cortar outra vez nos limites máximos dos salários para os gestores dos bancos que precisarem de ajuda do estado… (Ler mais)

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Os nossos velhos

DN: por Baptista-Bastos
Querem ausentá-los mas eles não se ausentam. A sociedade coloca-os nos jardins, por inúteis, mas não o são; e recordam-se e fazem correr os rosários das memórias, e martirizam-se com as dores no corpo e as dores na alma, estas as piores de todas elas; são deixados, mesmo que, aparentemente, os não deixem; por vezes desorientam-se e perdem-se nas ruas. Os nossos velhos foram tipógrafos, estradeiros, carpinteiros, construíram prédios e barragens, navios e pontes; as suas mãos tornearam a madeira e furaram as montanhas e montaram os carris e fizeram as vindimas e afagaram-nos e tiveram-nos ao colo, protegem-nos, vigiam-nos, nossos pais, nossos avós. Os nossos velhos. (Artigo completo)

Comparações...

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Três cegonhas (anedota)



  Três cegonhas estão voando e uma pergunta à outra:
- Para onde é que vais?
- Vou a casa dum casal que há 10 anos está a tentar ter um filho.
- Que bom!
- E tu?
- Eu vou a casa duma senhora que nunca teve filhos. Levo-lhe aqui um lindo rapaz.
- Que bom! Vais deixá-la muito feliz.
- E tu? - Perguntam as 2 à terceira cegonha.
- Eu? Eu vou ao Convento das Freiras.
Nunca levo nada, mas sempre lhes prego um susto do caraças!

sábado, 18 de agosto de 2012

"O saque"

A HISTÓRIA DO CORNETEIRO

 Nos primeiros tempos da fundação da nacionalidade - tempo do nosso Rei D. Afonso Henriques - no fim de uma batalha o exército vencedor tinha direito ao saque sobre os vencidos.
(Saque - s. m. : acto de saquear. Roubo público legitimado).
Pois bem, após uma dessas batalhas, ganha pelo 1º Rei de Portugal, o seu corneteiro lá tocou para dar "início ao saque" a que as tropas tinham direito e que só terminaria quando o mesmo corneteiro desse o toque para pôr “fim ao saque”.
Mas, fruto de alguma maleita ou ferimento, o dito corneteiro finou-se,
antes de conseguir tocar o "fim ao saque".
  E, até hoje, ninguém voltou a tocar, anunciando o fim do saque. 

Afinal a culpa é mesmo do corneteiro!...

Não haverá por aí alguém que conheça o toque ?

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

"As temidas escadas"

Novas escadas na Suécia:
Veja como uma simples ideia pode mudar uma vida, motivando as pessoas a fazer exercícios sem mesmo notarem!
Foi o que um grupo de engenheiros da Volkswagen realizou para
motivar as pessoas a subirem de escada, onde cerca de 97% da população utilizava a escada rolante.

 Em Portugal podíamos ter uma obra igual, com fotos dos nossos políticos “prediletos” coladas nos degraus e apreciar quais seriam os mais “tocados”
video

Trabalho e lazer

Horas de trabalho vs. Dias de descanso
Veja a comparação das horas de trabalho semanais com os dias de descanso. Os Estados Unidos são o país com menos descanso: apenas 10 dias. ver tudo)

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Advogado e Alentejano.

Um advogado todo 'da linha de Cascais', vai caçar patos para o Alentejo.Dá um tiro, acerta num pato, mas o bicho cai dentro da propriedade de um lavrador.Enquanto o advogado saltava a vedação, o lavrador chega no trator e pergunta-lhe o que estava ele a fazer.
O advogado respondeu:
 - Acabei de matar um pato, mas ele caiu na sua terra e agora vou buscá-lo.

O velhote responde:
 - Esta propriedade é privada, por isso não pode entrar.

O advogado, indignado:
 - Eu sou um dos melhores advogados de Portugal!

 Se não me deixa ir buscar o pato eu processo-o e fico-lhe com tudo o que tem!
O lavrador sorriu e disse:
 - O senhor não sabe como é que funcionam as coisas no Alentejo!
Nós aqui temos o Código Napoleónico!
Nós resolvemos estas pequenas zangas com a Regra Alentejana dos Três  Pontapés.
Primeiro eu dou-lhe três pontapés;
depois você dá-me três pontapés;
e assim consecutivamente até um de nós desistir!

O advogado já se estava a sentir violento há um bocado, olhou para o velho e pensou que era fácil dar-lhe uma carga de pancada.
Por isso, aceitou resolver as coisas segundo o costume local.

O velho, muito lentamente, saiu do trator e caminhou até perto do advogado.O primeiro pontapé, dado com uma galocha bem pesada, acertou diretamente  nas bolas do advogado, que caiu de joelhos e vomitou.O segundo pontapé quase arrancou o nariz do advogado.
Quando o advogado caiu de cara, com as dores, o lavrador apontou o terceiro pontapé aos rins, o que fez com que o outro quase desistisse.

Contudo, o coração negro e vingativo do advogado falou mais forte.
Ele não desistiu, levantou-se, todo ensanguentado, e disse:
- Bora, velhote! Agora é a minha vez!

O lavrador sorriu e disse:
- Nah! Eu desisto!  Leve lá o pato!

domingo, 12 de agosto de 2012

Opinião

 O dinheiro dos outros
Os dois investimentos ‘chumbados’ esta semana pelo Governo e pela Caixa Geral de Depósitos, de Alexandre Alves e José Roquete, revelam a pior faceta dos empresários portugueses.
Um recusou dar os documentos exigidos à formalização do processo, outro achou que não devia dar garantias patrimoniais pessoais.
Qualquer cidadão pede um empréstimo ao banco e é-lhe exigido toda a espécie de garantias e informação, incluindo o nome dos animais domésticos. Estes empresários, porém, acham que o Estado tem de pagar sem tugir nem mugir. Sentem-se imunes a tudo e acham normais ser empresários com o dinheiro dos outros. Não há crise nem lata que lhes chegue.

sábado, 11 de agosto de 2012

O tamanho da quinta (piada)

Dois agricultores em conversa, um americano e um alentejano, estão querendo superiorizar-se.
Pergunta o americano:
- Qual é o tamanho da tua quinta?
- Para os padrões portugueses, tem um tamanho razoável; vinte alqueires. E a sua? – pergunta o alentejano.
- Olha, só para imaginares, eu saio de casa de manhã, ligo o meu jeep e ao meio dia ainda não percorri metade da minha propriedade – responde o americano orgulhoso.
O alentejano responde:
- Pois é…já tive um carro desses, não presta pra nada!

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Como explicar...

Um complexo turístico no Alqueva, uma fábrica de painéis fotovoltaicos em Abrantes e a exploração mineira em Torre de Moncorvo: só com três projetos falhados, Portugal perdeu investimentos de 3.000 milhões de euros e 8.000 postos de trabalho.Ler mais...

Este povo!...

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Coincidência? Talvez!...

Depois de uns meses com uma fuga de água numa boca-de-incêndio, os residentes da localidade em questão aumentaram o tom das reclamações pela perda de água diária calculada em muitos milhares de litros.

Não pretendo indicar – nem o saberia fazer – a quem cabe as responsabilidades pela reparação, mas como cidadão pagante também coloquei o meu protesto.

Utilizei o meu blog e coloquei a “informação” com um “filme”, às 22,05 horas do dia 3.8.2012 (sexta feira). Às 10,30 horas do dia 7.8.2012 (2º dia útil após a “minha informação”), uma equipa dos Serviços (SMAS?) de Loures, iniciou e efectuou a reparação.

Fico-me por aqui. Apenas junto mais um filme sobre o assunto.
video

Percursos diferentes

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Água, um líquido precioso!

 Todos sabemos que Portugal tem as albufeiras sem água, que este precioso líquido está cada vez mais caro e que forçosamente temos que fazer uso sem desperdícios.
Contudo, parece que há Serviços – ou pessoas – que assim não entendem. Vendo o exemplo no filme abaixo perguntamos?! Quantos milhares de litros de água se está a perder por dia?
video

Poeta "licenciado"







JÁ TENHO LICENCIATURA





Já tenho licenciatura
Agora sou um doutor,
Tenho montes de cultura
Vou ser Ministro? se fôr?
Inscrevi-me ao fim do dia
Naquela universidade
Dos diplomas de inverdade
P'ra testar o que sabia;

Já de manhã, mal se via,
De maneira prematura
Eu fiz muito má figura
Mas mesmo sem saber nada
Formei-me na Tabuada
Já tenho licenciatura!

Dei cem erros no ditado
E agora o mais curioso:
Por estar muito nervoso
Á recta chamei quadrado!
Quando me foi perguntado
Se conhecia o Reitor
Respondi que não senhor
Embora fosse meu tio!
Disse mentiras a fio
Agora sou um doutor!

Com mesquinhez e com tudo
Puxei das equivalências
Juntei outras mil valências
Deram-me mais um canudo;
Com diplomas e com tudo
Era fácil a leitura:
Deixei de ser um pendura
Sou político afamado
Sou falado em todo o lado
Tenho montes de cultura

Já sou Mestre em Corrupção
A todos sei enganar
Habituei-me a roubar
Tirei curso de ladrão;
E agora, queiram ou não,
Mesmo sem nenhum valor
Eu falo que é um primor
Na Assembleia sentado
Para já sou deputado,
Vou ser Ministro? se fôr?

Máximo/Avis, 17 de Julho de 2012

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Piada (entre portugueses)


Um jovem diplomata português, em diálogo com um colega mais velho:

– Francamente, senhor embaixador, devo confessar que não percebo o que correu mal na nossa História.Como é possível que nós, um povo que descende das gerações de portugueses, que "deram novos mundos ao mundo", que criaram o Brasil, que viajaram pela África e pela Índia, que foram até ao Japão e a lugares ainda mais remotos, que deixaram uma língua e traços de cultura que até hoje sobrevivem e são lembrados com admiração, como é possível que hoje sejamos dos mais pobres e atrasados da Europa Ocidental?
O embaixador sorriu:
– Mas, meu caro, você está muitíssimo enganado. Nós não descendemos dessa gente aventureira, que teve a audácia e a coragem de partir pelo mundo, nas caravelas, que fez uma obra notável, de rasgo e ambição.
– Não descendemos? - reagiu, perplexo, o jovem diplomata – Então de quem descendemos nós?
– Nós descendemos dos que ficaram cá ...

Aproveitar as oportunidades

Imobiliária nº 1

Portugal em saldos