sexta-feira, 29 de junho de 2012

Como é vista a Assembleia da República?!



“Há quem veja a Assembleia da República como um lugar em que:

Se colocar grades, vira jardim zoológico.

Se construir um muro, vira cadeia.

Se cobrir por cima, vira circo.

Se colocar lanternas vermelhas, vira casa de prostituição.

Se puxar o autoclismo não sobra ninguém”!

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Ai mê pai!...


Um ciganito, menor de idade, levava uma carroça cheia de azeitonas roubadas.
Mais á frente, um polícia mandou-o parar.
Como não tinha factura das azeitonas, nem da licença de condução, nem dinheiro para pagar a multa, o polícia deu-lhe o castigo de meter 10 azeitonas no ânus.
Por cada azeitona, só gritava: ai mê pai, ai mê pai!
O polícia intrigado, perguntou-lhe:
Olha lá, porque é que estás só a gritar pelo teu pai?
Diz-lhe o ciganito:
-Ai…É que mê pai vem lá atrás com uma carroça cheia de melões!

terça-feira, 26 de junho de 2012

Pergunta infantil

Um dia, uma menina estava na cozinha observando a mãe a lavar os pratos, e de repente percebeu que a mãe tinha vários cabelos brancos sobressaindo entre a sua cabeleira escura.
Olhou para a mãe e perguntou:
-“Por que é que tens tantos cabelos brancos, mamã”?
A mãe respondeu:
-“Bom, cada vez que te portas mal e me fazes chorar ou ficar triste, um dos meus cabelos fica branco”.
A menina digeriu esta revelação por alguns instantes e disse de imediato:
-“Mãe, por que é que todos os cabelos da avó estão brancos”?

domingo, 24 de junho de 2012

Este gráfico assusta


Conforme notícias de "dinheiro vivo" , o desemprego jovem ultrapassa os 50% na Grécia e em Espanha. Portugal surge logo a seguir.

sábado, 23 de junho de 2012

Sim, a culpa da crise é dos funcionários públicos...


Sim, a culpa da crise é do funcionário público Vítor Constâncio que não viu ou não quis ver o buraco do BPN;

Sim, a culpa da crise é do funcionário público Teixeira dos Santos que não viu ou não quis ver o buraco da Madeira;

Sim, a culpa da crise é do funcionário público Alberto João Jardim que criou “às escondidas, para os do continente não cortarem nas tranches” um buraco de seis mil milhões de euros,

Sim, a culpa da crise é dos funcionários públicos da Assembleia da República que auferiram só em ajudas de custo no ano de 2010, a módica quantia de três milhões de euros, fora os salários e demais benefícios;

Sim, a culpa da crise é dos funcionários públicos que gerem, continuamente em prejuízo, as empresas públicas como a Metro do Porto, CP, ANACOM, REFER, REN, CARRIS, EDP, PT, Estradas de Portugal, Águas de Portugal; a lista é interminável, mas não abdicam das viaturas topo de gama, telemóveis, talões de combustível…enfim a lista é interminável;

Sim, a culpa da crise é dos funcionários públicos das Juntas de Freguesia e Câmaras Municipais que ganham por cada reunião assistida;

Sim, a culpa da crise é dos funcionários públicos da Assembleia da Republica, já reformados, com as suas subvenções vitalícias por meros 6 anos de “serviço”. Reformados alguns com 40 anos de idade!!!
Quantos são desde 1974? Enfim, a lista é interminável;

Sim, a culpa da crise é dos funcionários públicos que presidem fundações como Guimarães 2012, com salários imorais, na ordem de milhares de euros.
Quantos são? Enfim, a lista é interminável;

Sim, a culpa da crise é dos funcionários públicos que compram submarinos;

Sim, a culpa da crise é dos funcionários públicos que adjudicam pareceres jurídicos a empresas de advogados, quando podiam solicitar o mesmo serviço às Universidades, pagando dez vezes menos, ajudando dez vezes mais as finanças das mesmas;

Sim, a culpa da crise é dos funcionários públicos que adjudicaram obras permitindo as famosas “derrapagens financeiras”. E quem paga? É o Estado!!!

Etc., etc., etc.

Sim, a culpa da crise é desses funcionários públicos, e não dos funcionários públicos que trabalham arduamente para alimentar estes pulhas.

Um funcionário público…pagador de impostos

Eu repasso...


 Ao ler este artigo aqui, achei que devia difundir esta informação.

Estou a cumprir a minha “obrigação” como cidadão.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Quanto ganham os treinadores do Euro 2012


Com a Rússia (já está fora da competição) em 1º lugar, Paulo Bento é o 8º treinador mais bem pago.

O amendoim

Um homem estava a ver TV na sala, a beber uma cerveja e a comer amendoins como aperitivo, vigiando discretamente a sua filha de 14 anos que namorava na varanda.

Cheio de sono, a cerveja a fazer efeito, começa a coçar o ouvido com um amendoim; coçou tanto até que a casca se partiu e um miolo ficou entalado dentro do ouvido.

O homem fica desesperado, começa a tentar tirar com o dedo e empurra mais para dentro. Pega uma tampinha Bic e …o amendoim entrou ainda mais.

Nisto, já louco, grita pela mulher que veio a correr apavorada. Ao aperceber-se da situação, já queria levar o marido bêbado para o hospital.

-Eu não quero ir para o hospital…que coisa!
- Sou um homem de posição, não me posso expor ao ridículo…

A filha e o namorado (de 17 anos…) entram na sala para ver o que estava acontecendo.

Diz a filha:
- Pai…que é isso! Que vergonha!

O gaiato (namorado da filha) tenta controlar a situação.

- Tenha calma que eu resolvo o problema! Quando era escuteiro, socorria os meus amigos em casos de emergência!

O homem, em pânico, acabou por aceitar ajuda!...

O gaiato passou a acção: mete dois dedos no nariz do futuro sogro, e diz:
-Feche a boca e sopre com bastante força!

E não é que o maldito amendoim saiu do ouvido?!

Após o feito, o namoradinho sai todo convencido, a filha toda apaixonada e a mãe encantada com o eficientíssimo futuro genro diz para o marido:
- Viu que lindo!? O que será que ele vai ser?

O marido, sisudo e com ar pensativo, responde:
- Pelo cheiro dos dedos do filho da p…, vai ser Ginecologista!...

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Acontecerá de novo, no ano 2835


JULHO 2012






SEM
DOM
SEG
TER
QUA
QUI
SEX
SAB
26
        1
      2
      3
      4
      5
6
7
27
8
9
10
11
12
13
14
28
15
16
17
18
19
20
21
29
22
23
24
25
26
27
28
30
29
30
31














Este ano, Julho terá 5 domingos, 5 segundas-feiras e 5 terças-feiras.

Dizem que acontece uma vez a cada 823 anos e, são conhecidos como os anos “Money bag” (saco do dinheiro).

Como fiquei sem os 13º e 14º mês da minha reforma, será um saco vazio de conteúdo.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Terceira idade

Dois velhinhos conversam num asilo:
-Macedo, eu tenho 87 anos e estou cheio de dores e problemas. Você deve ter mais ou menos a minha idade. Como é que você se sente?
-Como um recém-nascido.
-Como um recém-nascido?!
-É!... Sem cabelo, sem dentes e acho que acabei de fazer xixi nas calças.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

O menino e os 100 euros


Um menino de 7 anos queria ganhar 100 euros e rezou durante 2 semanas para Deus.

Como nada acontecia, ele resolveu mandar uma carta para o Todo-Poderoso com seu pedido.

O correio recebeu a carta endereçada para “Deus-Portugal” e resolveram manda-la para o Passos Coelho.

Passos ficou muito comovido com o pedido e resolveu mandar uma nota de 10 euros para o menino, pois achou que 100 euros era muito dinheiro para uma criança tão pequena.

O miúdo recebeu os 10 euros e imediatamente notou o remetente: Português.

Pegou papel e caneta e sentou-se para escrever uma carta de agradecimento:
-Prezado Deus: Muito obrigado por me mandar o dinheiro que pedi, contudo, eu pediria que, na próxima vez, o Senhor mandasse directo pró meu endereço, porque quando passa pelo Governo Português, esses filhos da …. ficam logo com 90%!!!

domingo, 17 de junho de 2012

"Divulgação obrigatória"

MEU POVO 
 Tito Olívio

Na alvorada do tempo, os portugueses,
Em busca de outros mundos, além-mar,
Correram todo o mundo sete vezes
Numas cascas de noz, a navegar.
Deixaram o comércio aos holandeses
Ao trazerem a Índia pelo mar.
A canela, a pimenta e o açafrão
Passaram, em Lisboa, a estar à mão.


Depois, foi o Brasil, uma colónia,
Doce filão do ouro e pedraria,
Que vinham para cá sem cerimónia,
Prà chulagem da corte, que vivia
Do erário e dormia sem insónia.
E o povo trabalhava cada dia,
Comendo apenas pão com azeitonas,
De algibeiras vazias e nas lonas.


Ah! Bravos portugueses! Onde estão
As receitas de tantas descobertas?
Povo, cheio de fome e de ambição,
As vidas arriscou nas horas certas,
Para ficar no fim sem um tostão.
Gente boa, de portas sempre abertas,
Mas, ser fraca nas contas, foi seu mal.
Afinal, pra onde vais, meu Portugal?


Certo dia, vieram os franceses
Em busca das colónias que ficaram,
Porque outras eram já dos holandeses.
E foram os Filipes que os deixaram.
Antigos aliados, os ingleses,
Vieram cá também, mas ajudaram
A troco de honraria e bons abrigos.
Bem caro nos ficou ter tais amigos!


O rei, filho da louca, debandou,
Levando toda a corte, essa chulagem.
Com a fuga, o Brasil feliz ficou
E pôde se livrar da vassalagem.
E guerra fratricida se instalou,
Mostrando o mau instinto e ódio selvagem.
Criaram parlamento e deputados,
Gente inútil com ricos ordenados.


E mataram o rei, em manhã triste.
Pra mudar, não tinha outra solução?
Mudaram só as moscas e persiste
A trampa em que nadava esta nação.
Aquele luso herói já não existe.
Viver sem trabalhar é a ambição
Do esperto, do bandido, do incapaz.
Há tumultos nas ruas. Foi-se a paz.

México - Riviera Maya

video

Comemorar no bar...

Um criador de galinhas vai ao bar local, senta-se ao lado de uma mulher e pede uma taça de champanhe.

 A mulher comenta:
-Repare, eu também pedi uma taça de champanhe.

-Coincidência! – disse o criador. Hoje é um dia muito especial para mim, por isso é que estou a celebrar.

-Para mim também, hoje é um dia muito especial! – disse a mulher. – Eu também estou celebrando.

Que coincidência! – disse o homem.

Começam a brindar, quando ele pergunta:

-O que é que você está celebrando?

-Meu marido e eu vínhamos tentando ter um filho e hoje o meu ginecologista disse que eu estou grávida.

-Mais uma coincidência! – disse o homem. Sou criador de galinhas e durante anos as minhas galinhas não eram férteis. Hoje, elas estão pondo ovos fertilizados.


-Isso é maravilhoso! – disse a mulher. O que fez para que as galinhas ficassem férteis?

-Usei um galo diferente! – disse ele.


A mulher sorriu, brindou novamente e disse:

-Mas que coincidência!!!